Evangelho da Epifania do Senhor

Mateus 2,1-12

Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judéia, no tempo do Rei Herodes, eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém. Reunindo todos os sumos sacerdotes e os mestres da Lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. Eles responderam: “Em Belém, na Judéia, pois assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque det ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”. Então Herodes chamou em segredo os magos e procurou saber deles cuidadosamente quando a estrela tinha aparecido. Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”.

Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino. Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande. Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhes ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo novo caminho.

Explicação do Evangelho

A liturgia de hoje celebra a Epifania, palavra que vem do Grego e significa manifestação de Deus ao mundo.

Jesus nasceu em Belém e, já havia sido anunciado aos pastores que representavam o povo judeu. Agora chegou a hora de Ele se apresentar a todo o mundo, aqui representado pelos três reis magos: , Baltazar, Gaspar e Belquior.

Os magos eram homens pagãos, muito estudiosos, que vieram de muito longe para ver e adorar o pequeno Messias. Eles haviam visto uma estrela que brilhava diferentemente no céu e entenderam que aquela era a mensagem que havia se espalhado sobre o Messias que o povo judeu esperava. Só não sabiam que o Menino deveria nascer em Belém, conforme estava escrito nas Escrituras.

Ao seguirem a estrela, os magos passaram por Jerusalém, ali pararam e procuraram o Rei Herodes para saberem onde estava o rei dos judeus que havia nascido.

Herodes juntamente com os sacerdotes e doutores da Lei, conheciam as escrituras, e sabiam que o Messias deveria nascer em Belém, porém esse fato não o ajudou a encontrá-lo, pois não basta apenas conhecer a Palavra de Deus, mas sim estar aberto para ouvi-la, segui-la e adorá-la.

Neste Evangelho, dois anúncios foram feitos. O primeiro anúncio é a luz que os homens pagãos vêem, e o outro anúncio é feito pelos homens pagãos ao Rei Herodes. Os dois casos são exemplos de vocação de fé. Uns acreditaram na luz e o outro nas palavras de homens pagãos, vindo do oriente. Porém a reação de ambos foi muito diferente!

A fé dos magos contrasta com a falsa esperteza de Herodes. Ele, que conhecia bem as Escrituras, sabia que o Messias nasceria em Belém, porém, não estava disposto a adorar o rei recém-nascido que julgava ser uma ameaça ao seu poder. Isso mostra como os pagãos tinham facilidade em aceitar as Escrituras, contra a má vontade dos judeus em aceitá-las.

Os Magos, guiados pela estrela, chegam à Belém e encontram o Menino. Nesse Menino da periferia, reconhecem o Rei que faz justiça, e se prostram diante d’Ele. O gesto de reconhecimento é acompanhado da oferta do que há de melhor em seus países: o ouro, o incenso e a mirra que representavam respectivamente: a realeza de Jesus, a Sua divindade e o Seu sofrimento.

Clique aqui para fazer o downloadTexto em PDF