Mt 19,23-30

23 Jesus disse então aos seus discípulos: Em verdade vos declaro: é difícil para um rico entrar no Reino dos céus! 24 Eu vos repito: é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus. 25 A estas palavras seus discípulos, pasmados, perguntaram: Quem poderá então salvar-se? 26 Jesus olhou para eles e disse: Aos homens isto é impossível, mas a Deus tudo é possível. 27 Pedro então, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? 28 Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. 29 E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna. 30 Muitos dos primeiros serão os últimos e muitos dos últimos serão os primeiros.

Palavra da Salvação!

É mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus.

As riquezas são uma cilada. É um prodígio ver um rico integérrimo(Eclo31,10-11). Desejável é uma pobreza entre indigência e riqueza (Pr30,8s). Contentar-se com o “pão cotidiano”(Mt6,11) é concebido por Paulo como um saber “adaptar-se”(Fl4,12). Afirma Jesus que o “rico”tem grave dificuldade para entrar no reino. Os discípulos espantam-se porque intuem que Jesus entende “riquezas”em sentido amplo: desejo de bem estar,afã de possuir, preocupações com a insegurança…Mas o reino pede que se de tudo por tudo(Mt13,44ss). Tal desprendimento é puro dom de Deus. Os discípulos, cônscios de havê-lo cumprido, pedem a compensação. O homem contrata sempre: o que me dás? Pois bem, Deus é generoso; a capacidade de renúncia é capacidade de ter: será uma missão de salvação (juízo), será “possuir o reino, a terra” (Mt5,3s), a vida eterna em Deus e com Deus. Entre esta posse e as posses terrenas as posições serão invertidas.

(Missal Cotidiano – Paulus)